Google+

Product Placement: vantagens e alguns exemplos

Product Placement

Product Placement é o nome dado a uma estratégia de marketing que muitas marcas utilizam para patrocinar seus conteúdos.

Também chamado de Branded Placement ou Tie-in, é uma forma de publicidade indireta, na qual as empresas inserem seus produtos e serviços em filmes, séries, na televisão, espetáculos e nos demais meios de entretenimento. É a famosa situação em que uma personagem toma uma Coca-Cola. Ou quando o protagonista dirige uma BMW e conversa em um iPhone. Isso é Product Placement.

Origem

O Product Placement é tão antigo quanto o cinema. Um dos seus primeiros usos nas telas aconteceu no curta The Garage (1919). Nesse clássico mudo, o logo do posto Red Crown Gasoline pode ser visto em diversas cenas. Em 1980, o Product Placement ganhou notoriedade quando a marca de chocolate Hershey’s investiu milhões de dólares para aparecer no filme E.T, de Steven Spielberg.

Povoando o imaginário das pessoas

Um dos setores que mais investem na área é o automotivo. Quem não se lembra do icônico Aston Martin DB5 dirigido pela primeira vez por James Bond em Goldfinger (1964)? Em 2016, a Audi japonesa desenvolveu uma versão exclusiva do R8 para outra franquia de sucesso em Kingsglaive: Final Fantasy XV (2016). Essa edição única do superesportivo, chamada de Star of Lucis, foi colocada a venda por mais de R$ 1,6 milhão. Esses são bons exemplos de ações que ficam no imaginário do público.

Por que investir em Product Placement?

Mas afinal, se é uma estratégia de marketing tão antiga, por que continua crescendo cada vez mais?

Mesmo hoje, uma época saturada por informações e conteúdos vindos de todos os lados, o Product Placement é um recurso capaz de garantir a fidelização dos consumidores. Fazer com a marca fique na cabeça do público, ou melhor, que “more” no coração das pessoas.

Por se tratar de uma estratégia de marketing voltada para a inclusão de marcas em produtos do entretenimento, a publicidade acontece de forma “implícita”, e, o mais importante, pouco invasiva. Além disso, há diversas formas de se patrocinar um produto nesse meio. Ele pode aparecer sendo utilizado por algum dos personagens, ou no background de uma cena. Também pode ser visto através de logotipos, propagandas, outdoors ou até mesmo compondo o cenário. Seja como for, a forma como o produto é apresentado envolve naturalidade, como se fosse habitual àquele personagem ou cenário. O importante é causar a aceitação do público, principalmente, quando comparados às formas mais invasivas, como os comerciais.

Conteúdos nacionais

Hoje, o Product Placement acontece de forma tão intensa e presente, que compõe a maioria dos produtos do entretenimento. Um exemplo recente seria o patrocínio da gigante Microsoft ao filme nacional TOC: Transtornada Obsessiva Compulsiva, que teve sua estreia no início de 2017. No filme, a estratégia de branding apareceu quando a protagonista, vivida pela atriz Tatá Werneck, faz uso do buscador Bing, do Xbox, para tirar dúvidas.

Outro exemplo bastante presente é o da websérie original criada pela marca Volkswagen e disponibilizada no canal do Youtube. A Volks conseguiu apresentar seus produtos e, ao mesmo tempo, produzir entretenimento para o público. O resultado dessa estratégia? Em poucos meses já foram mais de 4 milhões de visualizações só do primeiro episódio.

Então o patrocínio continua valendo a pena?

Mesmo com as inúmeras tendências de marketing que vêm aparecendo cada vez mais no mercado, o patrocínio ainda se consolida como uma ferramenta indispensável nas estratégias de comunicações das marcas e empresas. E deve ser utilizado de forma a complementar as ações em mídias tradicionais.

O segredo é saber adaptar os novos recursos tecnológicos e canais de comunicação, principalmente digitais, com o poder de alcance e influência que o patrocínio é capaz de gerar. É importante, também, ter em mente que as ações de patrocínio devem possuir uma estratégia clara para contribuir para sua marca e como elas podem gerar retornos positivos para sua empresa.

Outra forma cada vez mais usada é o do patrocínio de conteúdos afins a sua marca. É o exemplo do programa de entrevistas para a Variety patrocinado pelas pipocas Orville Redenbacher’s. Afinal pipoca tem tudo a ver com cinema, não é mesmo?

VEJA TAMBÉM: Patrocínio: uma forma efetiva de divulgar a sua marca

Fazer uso do Product Placement alia a estratégia do patrocínio com as ações que permitem que o consumidor veja os benefícios do produto (e os atributos da marca) de forma espontânea. Ao inserir o produto no universo desenvolvido, seja em filmes, séries ou novelas, o consumidor vê a propaganda como item “natural” naquele contexto. Por já estar envolvido na produção, ele não a entende como intrusiva ou inapropriada.

Outros exemplos

O vídeo abaixo retrata como o patrocínio do Product Placement é retratado. E dá um bom exemplo como as grandes marcas têm utilizado essa estratégia de patrocínio para seus negócios.

Essa é uma estratégia tão eficaz e presente que, entre as produções que lideram o uso de Product Placement estão “A Ilha” com 35 marcas e “Transformes – a Vingança” com 45 marcas presentes durante o filme.

Gostou das dicas e deseja patrocinar algum conteúdo ou investir em Product Placement mas ainda não sabe qual caminho seguir? A Ludovic te auxilia em todas as etapas e te ajuda a produzir o melhor conteúdo.